O Google não encontra Chuck Norris. O Wand’rin’ Star encontrou… e sobreviveu para contar

Chuck NorrisSe pesquisarmos no Google “where is Chuck Norris”, a resposta será “Google won’t search for Chuck Norris because it knows you don’t find Chuck Norris, he finds you”. Este foi o culminar de muitas “verdades” ou “factos” sobre Norris, que circulam na Internet há anos. “Chuck Norris já esteve em Marte, por isso é que não há sinais de vida lá”, “quando Chuck Norris faz flexões, não empurra o corpo para cima, empurra a Terra para baixo”, e assim por diante. Sempre tive curiosidade em saber como reage o ator ao ser comparado a uma criatura indestrutível e alvo de muitas piadas. Chuck Norris, com fair-play e humor, dá-nos uma lição de humildade e comenta algumas destas frases. 

O Google oferece-nos várias sugestões por não ter encontrado Chuck Norris: “fuja antes que ele o encontre”, “tente uma pessoa diferente” e “tente alguém menos perigoso”. Como se sabe, “não existe uma teoria da evolução, apenas uma lista de criaturas que Chuck Norris permitiu que vivessem”. E também sabemos que “o Papão verifica o seu armário todas as noites, para ver se lá está Chuck Norris”. “Chuck Norris nunca usa um duplo, exceto para as cenas em que tem de chorar.”

“Durante os últimos três anos, as pessoas perguntaram-me repetidamente quais eram os meus ‘factos’ favoritos sobre Chuck Norris. Para quem não ouviu falar deles, são expressões míticas sobre a minha vida e as minhas capacidades, uma coleção de ditos e citações criados por pessoas de todas as idades, e que elevaram a minha personalidade a um nível quase lendário.”

Chuck tomou conhecimento de que “há centenas de milhares de factos a circular pelo mundo, através da Internet, em discursos, livros, desde casas de banho de liceus americanos a campos de batalha no Médio Oriente”. O ator afirma-se honrado, uma vez que visitou duas vezes as tropas americanas no Iraque, e soube, com satisfação, que estes factos eram fonte diária de humor e encorajamento para as tropas.

“Em 2006 e 2007, fui a 28 bases e apertei as mãos de imensos soldados. Foi uma experiência que nunca esquecerei.”

“Quando cheguei pela primeira vez ao Iraque, alguns soldados erguiam um enorme letreiro com as palavras, ‘Chuck Norris está aqui! Já podemos ir para casa!’ Quem me dera que isso fosse verdade.”

“Mesmo naquele ambiente, fiquei agradado ao ver que as nossas tropas tinham os seus momentos de descontração, por vezes, à minha custa. Ainda sorrio quando me lembro das Forças Especiais que batizaram o seu veículo com o meu nome. Outras tropas colocaram a minha imagem nos seus carros e um até dizia ‘Walker’.”

chuck norris soldiers

Chuck declara: “Vou ser honesto convosco. Compreendo que as pessoas sejam contra todas as guerras, mas simplesmente não compreendo como podemos negligenciar estes homens e mulheres ao serviço do país. Não é só falta de patriotismo, é injusto.”

Consciente de que muitas pessoas só o conhecem a partir da fase Walker, o Ranger do Texas, Chuck Norris afirma:

“Parece que me tornei numa espécie de super-herói, um ícone mítico. Sinto-me lisonjeado e encaro isto com humildade.”

Mas Chuck lamenta que as pessoas não o conheçam bem: “Não sabem que faço trabalho humanitário, incluindo o programa Kickstart há mais de 20 anos, em escolas públicas do Texas, e que escrevi seis livros, ou que me empenho nas lutas culturais americanas há anos.”

chuck norris A Force Of One 1979 2
A Force Of One (1979).

Chuck Norris não paga impostos. Uma vez, enviou os impressos em branco com uma foto sua, agachado e pronto a atacar. Chuck Norris nunca mais pagou impostos. Nunca mais.

O LUTADOR

Num tom mais sério, sempre admirei Chuck Norris. (Tenho de o dizer, pois ele sabe…) É um dos maiores praticantes de artes marciais que surgiu no grande ecrã. Não lhe chamaria “ator”, é um protagonista de filmes de ação, e quem sabe de artes marciais percebe que os combates, embora coreografados, demonstram a sua técnica exemplar.

Chuck Norris não bate natas para fazer manteiga, dá pontapés rotativos nas vacas, e a manteiga sai diretamente.

“Antes de fazer carreira na TV e no cinema, fui campeão de artes marciais. Entre 1964 e 1968, venci muitos títulos estaduais, nacionais e internacionais de Karaté, enquanto amador. Em 1968, combati e venci o campeonato mundial de pesos médios profissional, derrotando os melhores lutadores do mundo. Mantive o título até 1974, quando me retirei após seis anos sem ser derrotado, enquanto campeão mundial de Karaté de pesos médios.”

Norris foi nomeado, em 1968, para o Black Belt Hall of Fame como Lutador do Ano, em 1975, foi o Instrutor do Ano, em 1977, foi o Homem do Ano. É fundador e presidente da United Fighting Arts Federation, que reúne mais de 2.300 cintos negros de todo o mundo. A sua técnica de luta é o Chun Kuk Do (o modo universal).

Como se não fosse suficiente, em 1997, foi o primeiro homem do hemisfério ocidental a receber o 8º Dan de cinto negro em Tae Kwon Do, a primeira vez que tal aconteceu em 4.500 anos de tradição.

HUMOR E SABEDORIA

Tornando-se num fenómeno mundial, os “Chuck Norris facts” são também um modo de Norris nos dizer quais os cinco valores que sustentam a sua vida. Os cinco F’s (traduzindo, muda a inicial): Liberdade, Família, Boa Forma, Fé e Luta. Mas cada um destes conceitos é mais amplo do que a palavra, para Chuck: “Luta não inclui só as artes marciais, pode significar lutar por uma causa ou por algo em que acreditamos.”

“Nestes tempos difíceis, acho que todos precisamos de uma boa gargalhada”, afirma Norris. Assim, dedica o seu livro a “todos os americanos e estrangeiros que precisem de um pouco de humor nas suas vidas”. E assina, “o vosso amigo, Chuck”.

Para quem, nos filmes, abateu inimigos à queima-roupa com um tiro de bazuca ou entrou várias vezes de pés em posição de ataque por um para-brisas de um carro ou partiu o nariz de um oponente, endireitou-o e voltou a parti-lo de seguida, abateu inimigos a cavalo com tiros de metralhadora, rodando 360º sem atingir um cavalo (!) entre outros “excessos”, é uma agradável surpresa constatar que o autor destas proezas é, afinal, mais “humano” do que aparenta.

Chuck Norris foi mordido por uma cobra. Após cinco dias de dor intensa… a cobra morreu.

Numa das secções que apelida de “sejamos honestos”, Norris coloca a realidade e o cinema nos seus devidos lugares:

“Como herói de ação dos meus filmes, juntei-me a um grande grupo de tipos duros que dizem frases curtas de guerreiro. Algumas delas, ainda coro quando as digo, outras, não consigo evitar rir-me quando as repito.” O Código de Chuck: “Se não tenho nada de bom a dizer sobre alguém, não digo nada.” 

Quem ri por último, ri melhor. Quem se ri de Chuck Norris, ri-se pela última vez.

Comentário de Norris: “Esta é engraçada. Adoro rir, como a maioria das pessoas, mas, muitas vezes, não temos motivos para rir. Ou, pelo menos, é difícil encontrá-los, especialmente em tempos difíceis. As lutas da vida têm um modo de nos desgastar esse lado humorístico. Mesmo assim, julgo que o riso é das coisas que mais precisamos e que, provavelmente, levou a esta proliferação dos factos sobre Chuck Norris.”

“Quando me perguntaram o que achava de tudo isto, a minha resposta foi sempre a mesma; algumas são hilariantes, outras bastante bem pensadas. E, felizmente, só promovem divertimento inofensivo. Mas tenham cuidado ao pesquisá-las na Internet, pois algumas são totalmente impróprias.”

Durante uma entrevista na NBC, há alguns anos, perguntaram a idade a Chuck, que respondeu:

“Tenho 66. Mas gosto de dizer que tenho 39, com 27 de experiência!” O entrevistador citou um dos “factos” que circulam: “Consta que Chuck Norris não envelhece. Ele dá um pontapé rotativo na cara do tempo.” O ator riu-se e disse, “é isso mesmo que faço”. Aos leitores, acrescenta, “julgo que é exatamente o que todos nós devíamos fazer”. E cita Abraham Lincoln: “No fim de contas, não importa dar anos à vida. Importa é dar vida aos anos.”

DESISTIR OU RESISTIR?

Outro dos princípios de Chuck é “vou-me dedicar tanto ao desenvolvimento das minhas capacidades, que não terei tempo para criticar os outros”. E aconselha-nos a nunca comprometermos os nossos princípios.

chuck norris bruce lee
Chuck Norris e Bruce Lee.

Chuck Norris e Bruce Lee nunca lutaram fora do ecrã. Se tal fosse verdade, o Universo tinha implodido e teríamos sido todos vaporizados.

Em 1972, Norris foi convidado por Bruce Lee para participar em A Fúria do Dragão. Entusiasmado, Bruce explicou a Chuck:

– Quero filmar uma cena de combate inesquecível no Coliseu de Roma e quero que sejas o meu oponente, como se fôssemos dois gladiadores.
– E quem vence? – perguntou Norris.
– Eu – riu-se Bruce. – Eu sou a estrela!
– Estou a entender – respondeu Chuck. – Queres vencer o atual campeão mundial de Karaté!
– Não – disse Bruce –, quero matar o atual campeão mundial de Karaté!

Ao longo dos anos, uma das perguntas que mais fizeram a Chuck Norris foi como tinha sido combater com Bruce Lee.

“Claro que nunca lutámos fora do ecrã, já que Bruce não participava em torneios profissionais. No entanto, treinámos juntos e aprendemos os estilos um do outro. Ficámos grandes amigos e respeitávamo-nos enquanto mestres.”

Norris revela algumas das coisas que aprendeu: “Não há prémio sem perseverança. É verdade no cinema e é verdade no ringue. E também no ringue da vida. A vitória conquista-se, enfrentando uma batalha de cada vez. Temos de nos preparar para uma longa jornada e não esperar um resultado imediato ou fácil. Muitas vezes, o sucesso resume-se a este passo final: Vamos desistir ou vamos resistir? Tudo o que vale a pena tem sempre obstáculos pela frente.”

E este “super-homem” enfrentou contrariedades desde o primeiro dia:

“Nasci de parto normal, se é que podem chamar ‘normal’ a sete dias de trabalho de parto, além de que nasci com um aspeto azulado devido a privações de oxigénio. Eu e a minha mãe quase não nos safámos. A 10 de março de 1940, pesava 2,9 quilos. A minha mãe tinha apenas 18 anos. Durante os cinco primeiros dias, pensava-se que eu não iria sobreviver, mas surpreendemo-los a todos!”

Um dos factos sobre Chuck Norris sustenta que nunca o devemos tratar por “Chuck”, mas o ator explica donde veio essa alcunha: “No meu certificado de nascimento, fui registado como Carlos Ray Norris. Por causa do Reverendo Carlos Berry, o padre da minha família em Ryan, no Oklahoma, uma cidade muito pequena na fronteira do Texas, onde nasci. O segundo nome é o do meu pai.” No serviço militar, um colega achou estranho que alguém que não era hispânico se chamasse Carlos. “Qual é o equivalente em inglês?” “Disse-lhe que era algo como ‘Charles’.” “Ótimo, então, a partir de agora, chamamos-te Chuck, Chuck Norris.” O nome ficou, embora o lutador afirme que tanto a esposa como a família e os velhos amigos ainda o tratem por “Carlos”.

O ROMÂNTICO

No Dia de São Valentim, Chuck Norris oferece à esposa o coração ainda a bater de um dos seus inimigos. (Já que é do tipo romântico, Chuck acredita que todos os dias deviam ser Dia de São Valentim.)

A propósito disto, o ator confessa-nos que conheceu a sua esposa durante as filmagens de Walker, o Ranger do Texas. Na altura, vivia sozinho e, embora protagonizasse uma série de sucesso, sentia-se infeliz. Um amigo apresentou-o a Gena, com quem acabaria por casar, embora Chuck jurasse “nunca mais!”. Norris aconselha-nos a não ter pressa quanto a estas matérias, sob pena de cairmos “na loucura de Sócrates, que um dia disse: ‘Casa-te à vontade. Se tiveres uma boa esposa, serás feliz, se tiveres uma má, tornar-te-ás um filósofo.’”

chuck norris rangerCHUCK NORRIS SABE QUEM VÊ O SEU PERFIL NO FACEBOOK

O Facebook de Chuck Norris tem um botão de ‘não gosto’. Ninguém clica nele.

Chuck Norris é o único que consegue rasgar uma página do Facebook.

Outros factos sobre Chuck Norris incluem o Facebook, por exemplo. “Chuck Norris sabe quem está a ver o seu perfil do Facebook.” “Chuck Norris consegue bloquear a conta do Facebook de Mark Zuckerberg.” Ou então, “Chuck Norris pode adicionar-te como amigo no Facebook sem te enviar um convite de amizade”. Mas regressemos ao problema do Google não conseguir encontrar Chuck Norris…

Esta página falsa, uma brincadeira, foi inventada por um Web developer australiano, Arran Schlosberg: www.NoChuckNorris.com. O WorldNetDaily achou isto a derradeira piada sobre o ator. Norris reflete um pouco sobre a Era dos computadores: “Vivemos num mundo onde os computadores e a Internet se tornaram parte integral de tudo o que fazemos. São usados para tudo, desde comprar a investir, para downloads, gravar discos, para encontros, e para fornecer a plataforma da rede social primária de um indivíduo.”

Chuck preocupa-se com os sintomas de adição por parte de crianças e menciona vários estudos preocupantes. A sua conclusão: “Tenham cuidado para que os computadores não controlem a vossa vida; certifiquem-se de que os controlam a eles (e o mesmo se aplica a todos os vossos media eletrónicos). Devem ser uma ajuda para vós, e não um albatroz em redor dos vossos pescoços.” Esta referência à ave é uma alusão ao poema de Samuel Taylor Coleridge, «The Rime of the Ancient Mariner» (1798), em que o animal simboliza um fardo.

chuck norris lone wolf 1AO SÉTIMO DIA…

Outro dos factos sobre Chuck Norris esclarece: “Ao sétimo dia, Deus descansou… e Chuck Norris tomou conta.”

“Que grande exagero!”, comenta o ator. “Deus saiu-se obviamente bem sem mim na Criação. Se eu tivesse tomado conta após seis dias, não passaríamos de 1/7 do sétimo dia! E só tínhamos de descansar!” Mais uma vez, Norris expande esta piada, de um modo mais filosófico. Sem pretensiosismos de suposto escritor, que obviamente não é nem ambiciona ser, explica-nos:

“A Criação é absolutamente fantástica e inspiradora de admiração. Quer consideremos uma amiba de uma única célula, uma explosão estelar ou algo de intermédio, é difícil não ficarmos maravilhados com todos os recantos brilhantes da Criação. Qual foi a última vez que olharam atentamente para uma gota de chuva, uma folha ou para o olho humano? Admito que não sei ao certo como tudo isto se conjuga, desde os ornitorrincos aos incómodos mosquitos, mas tudo parece ter o seu objetivo.”

Chuck admite que há um Criador por detrás disto tudo e que nada saiu de uma “linha de montagem naturalista”. “Como disse Paul Davies, o reputado físico britânico, agnóstico e professor de cosmologia, teorias quânticas e astrobiologia, ‘se admitires que não podemos espreitar por detrás de uma cortina, como podes ter a certeza de que não há lá nada?’”

“CHUCK-MATE”

Quando Chuck Norris quer um ovo, abre uma galinha ao meio.

Chuck-Norris-YoungA palavra “chicken”, também sinónimo de cobarde em inglês, suscita mais uma revelação de Norris. “Algumas pessoas não o saberão, mas eu tinha medo de falar em público. Deixei a Coreia, em 1961, como cinto negro de Tang Soo Do (Karaté), e era também cinto castanho de Judo.” Foi colocado numa base aérea em Riverside, na Califórnia. Quando praticava artes marciais no ginásio, apareciam pessoas para assistir e muitas pediam-lhe que as ensinasse.

Norris decide então fazer uma demonstração, pelo que fez circular panfletos. Apercebeu-se que teria de falar antes da iniciativa e, com apenas 21 anos, sentiu-se intimidado, escreveu meia página de discurso e memorizou-a de trás para a frente. Na noite da demonstração, juntaram-se 400 pessoas no auditório. “Quando entrei, vestido com o meu karategi [vulgarmente designado por quimono] e vi tantas pessoas, comecei logo a suar de medo.”

O então militar disse, “boa noite, senhoras e senhores, gostaria de vos dar as boas-vindas, chamo-me Chuck Norris”, mas, quando se dirigiu ao centro do auditório, já não se recordava se terminara o discurso ou simplesmente pousara o microfone, tal o seu pavor.

“Ainda hoje não sei como parti esse ovo da insegurança em que vivera durante 21 anos. O importante é que o consegui quebrar. E, eventualmente, ele abriu-se ao meio.”

Continua no próximo round. (Se Chuck Norris não me encontrar primeiro.)

David Furtado

Advertisements

Comentários:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s