Ennio Morricone: Óscar. Chi Mai… Quem mais, qualquer um…

“Certamente, foi uma expressão de inteligência cinematográfica… nem sempre a tiveram, os americanos, devo dizer, mas… nesse caso, sem dúvida, viram nela algo de especial e fora da norma; não era uma atriz talentosa, era uma atriz que podia ser ela mesma.” Dacia Maraini, escritora italiana, comentando o primeiro Óscar para Itália, para Anna Magnani….

Anna Magnani: “L’onorevole Angelina” (legendado em português)

Traduzi o filme e partilho este excerto. Uma obra de 1947… Gostaria de poder escrever um artigo de fundo sobre Anna Magnani, o que ainda pondero. Esta cena ocorreu-me quando soube que o Primeiro-Ministro de Portugal (provisório, usurpador, oportunista ou o que lhe queiram chamar, vai dar tudo ao mesmo) andava a publicar vídeos no Facebook….

Anna Magnani: Cena de Vulcano (legendada em português)

Nesta cena, a personagem de Anna Magnani vê recusada a sua entrada na igreja por ser mulher de “má vida”. Como alguém descreveu, “impulsividade virtuosa” ou “virtuosismo impulsivo”. Além disso (e de tudo), Magnani foi a primeira atriz italiana a vencer um Óscar. Aqui fica uma cena do filme que traduzi do italiano. David Furtado

Delitto in Formula Uno: O que são os Bonarensi?

O clip da cena dos “Bonarensi” legendado em português, com Massimo Vanni, que Tomas Milan considera um dos seus cúmplices favoritos na série de filmes Nico Giraldi. Olimpia Di Nardo e  Paco Fabrini são igualmente ótimos. Os Bonarensi… no fundo, são alguns visitantes do Wand’rin’ Star, mas a todos desejo Boas Festas! David Furtado

Tomas Milian: Not only spectators have big screen heroes

The actor, born on 3/3/1933, chose the Adidas sneakers with three stripes when creating his most famous character. (To escape quicker from the police, not for advertising purposes.) On the other hand, the introverted Milian wanted to run away, but from himself. Thus, he modeled this good-hearted criminal in accordance to whom he’d like to…

Tomas Milian: Não só os espectadores têm heróis do grande ecrã

O ator, que nasceu a 3/3/1933, escolheu as sapatilhas Adidas com três faixas ao criar o seu personagem mais famoso. (Para fugir melhor da polícia, não pela publicidade.) Por um lado, o introvertido Milian queria fugir, mas de si próprio. Assim, moldou este marginal de bom coração de acordo com quem gostaria de ser. E…

Murderock de Lucio Fulci: Matança a passo de dança

Murderock – Uccide a passo di danza (Murder-Rock: Dancing Death) é um mistério que tem por palco uma escola de dança ao estilo de Fame, com algum ritmo de Flashdance pelo meio. (Na Europa, foi lançado como Slashdance.) Alguém anda a assassinar bailarinas nesta academia. Esta “matança a passo de dança” não é uma obra-prima…

Maurizio Merli: O Comissário de Ferro, honesto e fora-da-lei

14 filmes em cinco anos, entre 1975 e 1980. Sucesso colossal e o esquecimento. Em 1989, morre de ataque cardíaco aos 49 anos. Maurizio Merli era o imperador do policial, que até fazia a polícia acorrer aos cinemas para evitar motins. Entre o idealismo e o realismo, era um cínico desiludido, sempre a esbarrar contra…

Salvare la faccia de Rossano Brazzi: Ode à “minha” família

“Não percebes que tentas destruir pessoas que já estão mortas? Estão todos mortos, Licia. Apenas não sabem disso. Não podemos dar-te nada, porque não temos nada. Só temos as nossas faces a salvar. E nem essas valem muito.” «Ode to My Family» dos Cranberries tem algo a ver com este filme. Licia apaixona-se pela primeira…

Os gialli de Edwige Fenech: O vício é uma porta fechada e só ela tem a chave

Edwige Sfenek, atriz argelina, natural de Annaba, é para muitos a rainha do giallo e um dos maiores ícones do cinema italiano. Entre 1970 e 1975, protagonizou cinco filmes de mistério/terror/thriller, hoje incontornáveis. Não é exagero dizer que, se não fosse a sua presença e carisma, estas obras não teriam o mesmo impacto. Da genialidade…

Amarcord de Fellini – A arte é uma mentira que diz a verdade

Embora geralmente se fale da obra-prima Amarcord como um retrato autobiográfico do cineasta e do seu crescimento nas províncias da Itália na época do fascismo, Federico Fellini sempre insistiu que a maioria das aventuras retratadas na obra aconteceram aos seus amigos e não a ele. Os seus filmes eram fantasias vagamente inspiradas na realidade. Com…

Tomas Milian: A revolução pessoal do ator genial

A indústria cinematográfica italiana, ao tentar impor-se além fronteiras, exigia que realizadores, atores e técnicos adotassem nomes americanizados. Leone quis homenagear o pai, o ator Carlo Pedersoli preferiu homenagear a sua cerveja americana favorita, a Bud, e Spencer Tracy. Nasceu Bud Spencer. Um dos poucos atores que se tornaram lendários nessa indústria, mantendo o nome,…

Beatrice Cenci de Lucio Fulci: Que o Céu a Condene

Lucio Fulci trabalhou em tantos géneros que a sua filmografia se confunde com a própria História do cinema italiano durante 50 anos. Westerns, thrillers, comédias eróticas, o terror, o giallo e o drama histórico. É aqui que Beatrice Cenci se enquadra. Fulci achava-o o melhor filme entre todos os que realizou. As adaptações da história de…

O Último Tango em Paris: “Não me perguntem o que significa este filme”

Quem o disse foi Marlon Brando. Um americano, ‘Paul’, enviuvou recentemente. Em Paris, envolve-se com uma rapariga francesa, ‘Jeanne’ (Maria Schneider). É este o argumento. Segue-se o que não estava no argumento. Ultimo tango a Parigi foi o primeiro filme que o ator completou após O Padrinho (The Godfather). Houve excursões de Espanha com espectadores…

Ornella Muti: A Mulher mais Bela

Realizado em 1970, La moglie più bella foi o 10º filme de Damiano Damiani e a estreia de uma atriz que se tornou lendária. Para a adolescente de 14 anos foi uma prova de fogo interpretar a personagem central de um caso que chocou a Sicília (e a Itália) em 1965: A história autêntica de…

Os Spaghettis da minha vida

Comecei por ver a trilogia dos dólares, na adolescência, por ser fã de Clint Eastwood. Estes filmes eram encarados com desprezo. É uma “italianada”, é “esparguete”. Era uma advertência. “Vai levar isso? É italiano.” “Porquê, não posso?” “Estou só a avisar…” Coisas que se ouviam nos videoclubes. Eram difíceis de arranjar e, quando se arranjavam,…

Valentina: Da BD para o cinema

No ano em que Valentina, a personagem criada por Guido Crepax, faz 70 anos – a sua “data de nascimento” é 25 de dezembro de 1942 –, recordo a banda desenhada (os fumetti) e o filme Baba Yaga, de 1973. Isabelle De Funès foi, no grande ecrã, a sensual heroína de Crepax, numa obra estranha,…

Suspiria de Dario Argento, 35 anos depois: Terror a 400 graus

Um dos maiores realizadores italianos de sempre esteve novamente em Portugal como convidado de honra do Motelx – Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa. Recordemos uma das suas obras-primas, através de declarações do realizador, da protagonista, Jessica Harper, da coargumentista Daria Nicolodi, do ator Udo Kier e do diretor de fotografia, Luciano Tovoli. Suzy…

Candy: Objeto cinematográfico não identificado

Um dos filmes mais bizarros de sempre, Candy, de 1968, parece saído do outro lado do cosmos. Famoso pela participação de Marlon Brando, baseia-se no romance satírico de Terry Southern, sendo-nos apresentado como uma paródia a Cândido de Voltaire. ‘Candy’ é uma estudante do liceu que procura verdade e significado na vida, encontrando várias personagens malucas…

Giallo: A Máscara da Sanidade

O que é o giallo? O termo designava livros policiais, traduções ou originais italianos, que começaram a ser publicados pela poderosa editora milanesa Mondadori em 1929. A sua popularidade deu origem a adaptações cinematográficas e, visto que a capa dos livros era amarela (giallo, em italiano), os filmes passaram a ser designados com o mesmo…

Lucio Fulci faria hoje 85 anos: Neste mundo, fora do tempo

Outrora era menosprezado, agora é alvo de tributos. Lucio Fulci começa finalmente a ser visto como mais do que um realizador de filmes gore e merecendo uma reavaliação. Génio ou fraude? Oportunista ou cineasta? Muitos adoram-no, muitos odeiam-no. Fulci foi, sobretudo, um realizador com ideias originais, um profissional restringido por orçamentos, marcado por uma relação antagónica…