Dustin Hoffman em Straight Time: Beco sem Saída

A partir do momento em que leu No Beast So Fierce, a história de um ex-presidiário que tenta sobreviver no mundo exterior, Hoffman teve a ideia de tornar o livro num filme protagonizado por si mesmo. O ator ficou impressionado com a obra de Edward Bunker sobre um criminoso recém-libertado, lutando pela sobrevivência nas malhas do sistema de liberdade condicional. Durante quase cinco anos, este projeto esteve entre as suas prioridades e devia ter sido o trabalho da sua vida. Hoje é o seu papel favorito, ainda que pouco conhecido.

straight time (3)

Antes de explorar os bastidores da obra, há que referir os atores que contracenaram com Dustin Hoffman, todos eles viriam dar que falar: Theresa Russell, no seu segundo filme, o sempre fiável Harry Dean Stanton, Gary Busey, e um dos secundários mais talentosos do cinema, M. Emmet Walsh. Era um bom elenco, um bom guião, e Dustin planeava assumir o cargo de realizador, uma vez que já declarara sentir alguma inveja relativamente a essa posição de controlo sobre o produto final.

‘Max Dembo’ sai da prisão de San Quentin depois de cumprir seis anos por assalto à mão armada. Tem agora de se ajustar às regras da liberdade condicional. ‘Max’ esforça-se e tem alguma sorte; procura trabalho, evita as tentações óbvias e começa até a namorar com a rapariga compreensiva que o atende no centro de emprego, ‘Jenny’ (Theresa Russell).

Theresa Russell ('Jenny').
Theresa Russell (‘Jenny’).

Temos a sensação clara de que ‘Max’ vai endireitar a vida, mas é óbvio, desde logo, que, se assim fosse, não haveria o conflito dramático necessário no enredo. O principal problema é o agente de liberdade condicional de ‘Max’ (M. Emmet Walsh), homem desprezível que mantém o ex-presidiário sob um controlo exacerbado e humilhação constante. Quando o agente pensa que ‘Max’ se drogou, prende-o e manda-o de novo para a cadeia. Da segunda vez que ‘Max’ sai, depois de ter sido injustamente acusado, já não vem com ideias de reabilitação no espírito. Agora, está enraivecido com o sistema. Nem a confiança e apoio de ‘Jenny’ impedem que ‘Max’ regresse aos velhos caminhos.

Hoffman e M. Emmet Walsh.
Hoffman e M. Emmet Walsh.

Há uma mensagem óbvia em Straight Time, a de que o sistema de liberdade condicional não é um modo de reabilitação, pelo contrário. Impede que os criminosos reentrem na sociedade, precipitando-os de novo no crime.

‘Max’ é um dos personagens mais complexos que Dustin Hoffman interpretou. Em essência, o ex-condenado não é um homem malévolo, empenha-se numa regeneração e o relacionamento que estabelece com ‘Jenny’ é saudável. O antagonista de ‘Max’ é o sistema, uma armadilha que lhe distorce a visão de si próprio, trazendo ao de cima os seus instintos violentos e antissociais. Por outro lado, vem a revelar-se um prisioneiro dentro das muralhas que ergueu.

straight time (5)

O argumento é fragmentado, por motivos que explico mais à frente. Há grande mérito de Dustin Hoffman no sucesso artístico de Straight Time. Desapareceu a candura de The Graduate, dando lugar a um personagem que varia entre o sincero e o desonesto, entre a polidez social e a cólera.

Os parceiros de crime Harry Dean Stanton e Gary Busey, bem como o agente (Walsh), são excelentes nos seus papéis, mas Theresa Russell mostra grande promessa. Em parte, viria a cumpri-la ao longo da sua carreira: Aqui, parece destemida perante o talento de Hoffman, baseia o desempenho em expressões, olhares e também na sua sensualidade descontraída. (Noutros papéis, seria mais tórrida.) Alguns críticos viram no relacionamento entre ‘Jenny’ e ‘Max’ uma forma de tornar o filme mais comercial – a miúda bonita que se apaixona pelo herói e o segue até ao fim do mundo. Não é assim que o encaro. Se o papel tivesse sido atribuído a uma atriz sem talento, podia ser o caso.

straight time (8)

O “DUSTIN DIFÍCIL”

Outro ponto interessante reside no modo como Dustin Hoffman representou ‘Max’. Durante a Grande Depressão, a família do ator morava num bairro difícil, e o jovem envolveu-se momentaneamente com um gang de rua. O personagem é diferente – a sua marginalidade advém da personalidade difícil que já possui, que o fez enveredar pelo vandalismo e straight time (4)delinquência juvenil. Teria problemas em qualquer instituição ou sistema no qual se enquadrasse. Aqui há um paralelismo com o ator, lendariamente conhecido como o “Dustin Difícil”, tantas foram as queixas de quem trabalhou com ele; atores, atrizes, realizadores…

Há também um complexo de vítima inerente a ‘Max’, tendência para a imprevisibilidade e as mudanças de humor. Hoffman admitiu possuir esses mesmos traços de caráter, e os amigos concordaram que vivia entre altos e baixos, com fases de euforia e outras de depressão. Em Straight Time, o ator viu-se em guerra com a First Artists. Frustrado e enfurecido, Dustin pareceu inspirar-se nisso para elaborar um dos seus personagens mais interessantes.

Hoffman preparou-se para encarnar ‘Max Dembo’ indo à Prisão de Folsom, ainda que quase todo o filme se desenrole fora da cadeia. Visitou o autor do livro, Edward Bunker, na prisão, expressando o seu interesse na adaptação. Tão motivado estava que comprou os diretos através da sua companhia, a Sweetwall Productions.

straight time

Quando o ator se associou à First Artists, a produtora prometeu-lhe controlo criativo quase total. Portanto, No Beast So Fierce, originalmente publicado em 1973, parecia um ótimo começo. Uma sucessão de azares viria a pôr em causa o projeto. Dustin não gostou do primeiro argumento que leu. O autor era Michael Mann, que trabalhou essa primeira versão com Edward Bunker durante três meses, visitando a prisão de Folsom e entrevistando vários presos que o tinham conhecido enquanto lá estivera detido.

SEM CONTROLO CRIATIVO

As filmagens começaram em março de 1977, as semanas passaram, pouco material se aproveitou e milhões foram desbaratados. Em desespero por não ter acesso ao playback em vídeo que lhe permitiria acompanhar o ritmo das filmagens, e enfrentando as dificuldades óbvias de ser novato na matéria, Hoffman pediu ajuda a um velho amigo, Ulu Grosbard, que lhe dera o romance No Beast So Fierce para ler. Grosbard realizara um filme protagonizado por Hoffman, sete anos antes, obra com um longo e bizarro título: Who Is Harry Kellerman and Why Is He Saying Those Terrible Things About Me? De início, o realizador mostrou-se reticente, mas acedeu por amizade a Dustin.

straight time (2)

Grosbard contratou Alvin Sargent e Jeffrey Boam para reescreverem o argumento de Mann, e este não obteve crédito. Anos mais tarde, Mann baseou-se no mesmo livro para definir o personagem de ‘Neil McCauley’ (Robert De Niro) em Heat – Cidade Sob Pressão.

Quando Alvin Sargent visitou Bunker em San Quentin, este ajudou na escrita do argumento e seria consultor técnico de Straight Time, obtendo até um pequeno cameo no filme. O entusiasmo de Dustin pelo projeto, apesar dos reveses, e as críticas positivas, ajudaram à libertação de Bunker quando o filme ainda se encontrava na fase de pré-produção.

Dustin Hoffman contratou David Shire para compor a banda sonora, e este aceitou de imediato. Também escolheu o elenco. Surgiram problemas, no entanto, com Ulu Grosbard: Ator e realizador passaram o resto das filmagens a discutir. A troca de galhardetes foi divulgada na imprensa.

“Se ele é tão meticuloso e perfecionista, por que criou tamanha confusão?”, criticou Grosbard no The New York Times. Hoffman contra-argumentou: “Eu estava a fazer o meu melhor trabalho de sempre e sabia que o filme não estava a sustentar a performance.” Passados 35 anos, a versão oficial é a de que Hoffman contratou Grosbard para se concentrar no papel de ‘Max’.

straight time (14)

Circulavam rumores de que Dustin Hoffman se comportava de modo totalmente irracional nas filmagens. A rodagem prolongou-se quase um mês para além dos dois meses previstos, já que nem o protagonista nem o realizador estavam satisfeitos. Um executivo da First Artists, Phil Feldman, sugeriu que interrompessem as filmagens e editassem uma versão provisória do filme, para verem o que podia ser melhorado. Dustin concordou, sem saber que Feldman não planeava retomar as filmagens. “Nunca concordaria com tal coisa, se soubesse”, insistiu Hoffman.

Straight Time (Beco sem Saída) acabou por ser completado, mas não da forma que o ator queria. Perderam-se milhões de dólares investidos, e a amizade entre Hoffman e Grosbard terminou. Entretanto, Dustin já se comprometera a filmar Agatha em Londres. Regressou aos EUA para a montagem de Straight Time, filme que, a seu ver, estava incompleto. A First Artists invocou a interrupção das filmagens como o seu final efetivo, o que, contratualmente, retirou a Dustin Hoffman a supervisão na fase de pós-produção e montagem.

straight time (7)

No meio disto, a estrela do filme acusou Feldman de o ter encorajado a começar a realizar sem um argumento finalizado, ao passo que o estúdio respondia, dizendo que a produção se descontrolara, ultrapassando o orçamento e o tempo previsto. Hoffman sentiu-se traído e ainda mais frustrado ficou quando a Warner Brothers decidiu lançar Straight Time nos cinemas, com a permissão da First Artists, sem grande publicidade. Por este motivo, a obra nunca foi divulgada em grande escala, chamam-lhe “pérola esquecida”.

Apesar de possuir um argumento algo fragmentado (não admira, face ao sucedido), Straight Time é um dos melhores trabalhos de Dustin Hoffman, que o encararia com amor/ódio. “O filme não consegue ir além de uma espécie de realidade documental, e isso deve-se à montagem”, disse o ator. Os fortes pontos de vista de Hoffman acerca da atividade criminosa foram cortados.

straight time (15)

O estúdio decidiu manter as cenas dos assaltos, mas a crítica ao sistema penal americano não é muito estruturada. Straight Time foca ‘Max Dembo’ e o estudo do seu carácter, desligando-o do contexto, colocando em segundo plano os tribunais ou o modo como funciona a liberdade condicional na América.

A Warner Brothers, infelizmente, achou que Straight Time não iria longe, facto que não passou despercebido aos críticos. No The New York Times, Tom Buckley sublinhou que a obra estreara numa sexta-feira em Nova Iorque, sem uma pré-visualização destinada à crítica. É o procedimento habitual de um distribuidor quando acha que tem um grande fracasso e pretende embolsar as receitas de bilheteira de fim de semana, baseando-se no estrelato do protagonista, sem dar hipótese a que as críticas negativas afastem o público das salas.

A Warner enganou-se. A maioria da crítica elogiou Straight Time e o desempenho do elenco, especialmente de Hoffman, que processara a First Artists. Numa estranha reviravolta, os advogados da companhia citaram um crítico: “O filme arrasta-se após o primeiro terço.” Ironicamente, tinha sido nessa precisa altura que tiraram a supervisão da montagem a Dustin Hoffman…

Hoffman já tinha a reputação estabelecida em 1978, mas não foi isso que motivou os elogios:

“Ele podia construir um personagem do nada, se respondesse a um anúncio das Páginas Amarelas”, disse Robert Hatch no The Nation. Penelope Gilliatt escreveu na The New Yorker: “Ulu Grosbard conseguiu uma representação quase perfeita de um ser humano bastante imperfeito por parte de Dustin Hoffman.” “Brilhante”, “audaz”, “admirável”, foram os adjetivos empregues na avaliação do trabalho de Dustin.

Ao longo dos anos, Straight Time correspondeu à denominação “pérola esquecida”. O conflito entre arte e comercialismo, a “usurpação” da First Artists e o destrambelhamento da Warner, quase o votaram ao esquecimento. Foi relegado para sessões da meia-noite na TV, o lançamento em DVD foi tardio; a sua importância na filmografia de Dustin Hoffman seria subestimada devido a trabalhos mais mediáticos como Kramer Contra Kramer e Rain Man. ‘Max’ de Beco sem Saída é um dos papéis mais afastados da personalidade do ator, mas, em simultâneo, um dos mais próximos. Não faltam seguramente desempenhos fora de série na carreira do “Difícil Dustin” e este é um deles.

David Furtado

Anúncios

Comentários:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s